sexta-feira, 29 de julho de 2011

Memórias dos Açores: Queen Elizabeth 2 em Ponta Delgada

Navio: Queen Elizabeth 2
Local: Ponta Delgada



Navio: Queen Elizabeth 2
Local: Ponta Delgada

Fotos: António Barreto - Azores Cruise Club - Aumentar

Navio: Queen Elizabeth 2
Local: Ponta Delgada

Foto: António Simas - Azores Cruise Club - Aumentar

 
A última escala em Ponta Delgada, o adeus...
Fotos: António Silva - Azores Cruise Club - Aumentar

terça-feira, 26 de julho de 2011

Masterchef Australia a bordo do Pacific Jewel


Hoje fazemos uma referência ao popular programa de Televisão "Masterchef Austrália", em exibição no canal SIC Mulher, e agora com versão Portuguesa a iniciar-se na RTP1. Num dos episódios da 2ª Temporada da série Australiana, a prova consistiu em preparar canapés para os cerca de 2000 passageiros, na "Sail away party" de um cruzeiro no Pacific Jewel, da P&O Cruises Australia. É precisamente esse episódio que aqui partilhamos e que dá a ideia da enorme azáfama nas cozinhas a bordo dos navios de cruzeiro.

Fonte: Vimeo

domingo, 24 de julho de 2011

Série 'Cruzeiros' - 14º Episódio


Depois de um dia a bordo ou de um fantástico passeio num destino, a tarde cai e começa a contagem decrescente para uma noite divertida e bem passada. Com ou sem smoking pode assistir-se aos espectáculos diários ou até mesmo, participar num karaoke bem animado.

Conheça também algumas “dicas” importantes para o dia desembarque num cruzeiro.

São muitas as actividades em que se pode participar durante um cruzeiro, vamos conhecer algumas dessas acções.

Visitámos Mykonos, uma das ilhas mais cosmopolitas das Ilhas Gregas e onde diariamente chegam diversos navios de cruzeiros.
Quisemos saber porque todos os anos muitos milhares de turistas chegam a esta ilha do arquipélago das ciclíadas, cujas ruelas estreitas e chão de pedra estão dispostas à semelhança de um labirinto. Visitámos as ruas que partem em chegam ao porto, as lojas de artesanato local e restaurantes típicos, sem perder uma passagem pela Little Venice.cada vez mais portugueses.

Programa 'CRUZEIROS' no Facebook

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Pela 2ª vez Foto de Navio de Cruzeiro nos Açores é Capa na Revista CIN

É com muito agrado que o Azores Cruise Club vê um associado, desta feita o António Simas, merecer o destaque de ver uma fotografia sua (com o navio Azura, da P&O Cruises) ser escolhida para figurar na capa da edição de Verão (2011), da famosa revista Cruise Industry News.
  
Esta relevância, para além de significar uma distinção especial ao nosso estimado entusiasta e membro do elenco directivo do clube, é mais um veículo de promoção dos Açores, pois esta publicação é ponto de referência no mercado do género, o que, por este motivo, poderá levar o nome deste arquipélago cada vez mais longe.
  
Parabéns, António!

 
A foto (que pode ser vista aqui) serve de mote para o tema principal desta edição, dedicada ao mercado europeu: "Europa: Operadores e Portos".

Mas há mais fotos de Açorianos nesta edição: mais 2 fotos de António Simas (do Norwegian Epic e do Azura) e 1 foto de André Moura (Gemini). 



A CIN é uma editora Americana especializada em publicações na área da indústria de Turismos de Cruzeiros, abordando as várias vertentes da mesma. Com sede em Nova Iorque desde 1991, a CIN lança em média 10 mil exemplares por edição da denominada "Magazine #1",  com periodicidade trimestral. A CIN publica também um relatório anual da indústria de Cruzeiros ("Annual Report") em formato de livro.


quinta-feira, 21 de julho de 2011

Série 'Cruzeiros' - 13º Episódio


Fora dos circuitos da F1, também é possível sentir a sensação de andar a 300 kms/hora. Fomos viver a experiencia de andar num simulador de F1 a bordo de um navio de cruzeiros.
Conheça algumas dicas úteis para o dia de embarque.

Uma excursão num destino envolve muitos profissionais e meios quer a bordo, quer em terra. Este é um processo cómodo para o turista, desde a escolha, desembarque, autocarro e regresso. Seguimos toda esta organização.

Um dia de navegação não é um tédio, existem mil e uma actividades que podem ser realizadas a bordo. Algures no Mar Mediterrâneo CRUZEIROS registou as actividades diárias que fazem deste tipo de férias as mais desejadas para cada vez mais portugueses.

Programa 'CRUZEIROS' no Facebook

quarta-feira, 20 de julho de 2011

"Açores quer afirmar-se no segmento dos cruzeiros"

Por: Rute Elias

"Os Açores encontram-se, no segmento dos cruzeiros, no mercado de reposicionamento sazonal e, por conseguinte, 80 % do seu movimento de navios de turismo de cruzeiro resulta das viagens transatlânticas das Caraíbas e América do Norte para a Europa e vice-versa.

Para Carlos Adalberto Silva, presidente do conselho de administração dos Portos dos Açores, a saturação das rotas tradicionais que se faz sentir no Mediterrâneo permitirá alavancar a alternativa que existe no arquipélago, como destino de cruzeiros, “produto turístico no qual os Açores se pretende afirmar”.


Carlos Adalberto Silva - Foto: Azores Cruise Club

No entanto, Carlos Adalberto Silva ressalva “para os navios maiores apenas a Ilha de São Miguel oferece boa resposta, num mercado cada vez mais exigente”. O empreendimento Portas do Mar, na ilha de São Miguel, virou a cidade de Ponta Delgada ainda mais para o mar e conseguiu estabelecer um novo relacionamento urbano e paisagístico com esta, ao mesmo tempo que revalorizou a frente costeira da mesma, transformando-o em mais um cartão-de-visita da cidade. 

O terminal Portas do Mar tem contribuído directamente para o crescimento do turismo de cruzeiros nos Açores, quem o garante é Carlos Adalberto Silva. “Atingimos já o patamar das 65 escalas em São Miguel, com tendência para aumentar. Se o crescimento em número de escalas é significativo, em passageiros é da ordem dos 60 % em 2011, pois prevêem-se cerca de 75 a 80.000 cruzeiristas em Ponta Delgada. O impacto económico é proporcional, considerando que por passageiro se estima um gasto de 35 a 40 euros”.


Terminal Portas do Mar - Foto: Azores Cruise Club

Em 2009 e 2010, o número de escalas situou-se nas quatro dezenas, contudo, para 2011 as escalas anunciadas atingem um crescimento da ordem dos 40%. Por via disso, prevêem-se que mais de 90 mil turistas visitem o arquipélago no corrente ano. Os meses de Abril e Maio, deste ano, foram os de maior número de escalas de cruzeiros. “Em Abril concretizaram-se 25 escalas e o mês Maio foi o mais movimentado de sempre, com 30 navios nos portos da Região. No mesmo mês visitaram o arquipélago cerca de 28.000 passageiros, totalizando cerca de 56.000 Turistas no primeiro semestre” realça Carlos Adalberto Silva. 

Para 2012 perspectiva-se um movimento de navios de turismo de cruzeiro muito idêntico ao de 2011, nos Açores. “Para as nove ilhas do arquipélago estão anunciadas cerca de 115 escalas de navios de cruzeiro e 90.000 passageiros visitarão as diversas ilhas, muito embora a maioria se destine a Ponta Delgada” avança o responsável."


Lista de escalas previstas - 2013

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Nº3 da Revista Cruzeiros nas Bancas este Fim-de-Semana


A edição nº 3 da Cruzeiros estará à venda em todo o país a partir do próximo sábado. Se não encontrar a revista na sua habitual banca, considere uma assinatura da mesma, com vantagem para sócios do Azores Cruise Club. Para mais informações envie-nos um email para cruzeirospdl@gmail.com.

Nesta revista, que tem na capa o novo Carnival Magic, o navio 100 do maior grupo de companhias de cruzeiro, não perca temas como Desporto a bordo, os destinos na costa leste dos EUA e Canadá, ou conheça mais em detalhe uma das companhias mais distintas no mundo dos cruzeiros, a NCL (Norwegian Cruise Line).

Blogue Revista Cruzeiros

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Marrocos e Açores podem ser novas rotas desde Portimão


“Há empresários portugueses que estão interessados em constituírem-se como armadores de cruzeiros e iniciarem, a partir do Porto de Portimão, rotas para o sul da Europa, norte de África e ilhas atlânticas”, revelou, em entrevista ao Barlavento, Graco Trindade, chefe do Departamento de Pilotagem da Autoridade Portuária.
 
 
Os interessados são investidores portugueses que, após terem visitado o porto e verificado as suas condições, manifestaram motivação para criar rotas no verão, servidas por um navio para 500 passageiros. No inverno, a ideia seria procurarem outros destinos, onde a atividade fosse exequível, diversificando a oferta.
 
O objectivo seria aproveitar as condições para tornar o espaço em Portimão num porto turn-around, ou seja, de começo e término das rotas. Por sua vez, seriam integrados nos itinerários portos como os de Lisboa, Leixões, Açores, Funchal, outros da Península Ibérica, Canárias e norte de África.
 
“Esta possibilidade, que seria benéfica para a economia local, dá-nos a perspectiva de alargar uma experiência que já tivemos no passado, pois agora temos sido somente um porto de passagem”, sublinhou Graco Trindade. Por outro lado, “saber que um empresário português quer investir neste porto deixa-nos satisfeitos e tudo faremos para o sucesso dessa operação”.
É que a indústria dos cruzeiros, que mostra uma tendência de crescimento, é apoiada em armadores norte americanos, ainda que a construção naval seja europeia. Por isso, na visão de Graco Trindade, Portugal teria todas as vantagens em ter uma frota própria, começando a construir navios, apetrechados por empresas portuguesas.
 
 Graco Trindade - Foto: veintepies.com

Seria uma mais valia, tendo em conta o crescimento desta atividade no país, espelhado no caso do porto de Portimão. Desde 2007, o porto algarvio mostra uma tendência de aumento do movimento, conseguido através da parceria entre Autoridade Portuária e o Município de Portimão, que tem atraído companhias de cruzeiros em feiras da especialidade.
 
Só no ano passado, ancoraram nesta cidade 34 mil passageiros, em 52 escalas, duplicando os números de 2009. E “as expetativas para este ano são muito positivas, porque há 60 escalas previstas, num movimento de quase 50 mil passageiros, a acrescentar aos 30 mil na ligação à Madeira e às Canárias pelo ferry” da companhia Naviera Armas. Para responder à procura em tempo de época alta, dentro de pouco mais de uma semana, o atual navio da linha regular, com capacidade para 650 passageiros, será substituído por outro onde podem viajar mais de mil pessoas.
 
Além de ser a primeira estrutura ibérica de transporte de passageiros para os arquipélagos da Madeira e Canárias, o Porto de Portimão é também a primeira plataforma portuguesa de abastecimento de produtos frescos para estas ilhas. “A diversidade de valências que este porto tem é a sua maior riqueza e faz com que seja uma porta de entrada atlântica no sul do país”, ilustrou. Por estas razões, Portimão é atrativo para qualquer empresário que queira tirar partido destas condições, como é o caso da criação de novas rotas.
 
A cereja no topo do bolo, que poderá fomentar mais intenções como as dos empresários portugueses que se querem constituir como armadores, será a concretização dos projectos previstos para o Porto de Portimão, com um custo global de 50 milhões de euros. Para o espaço ficar com todas as condições, falta realizar a dragagem a uma cota de dez metros na bacia do Arade, o prolongamento do cais para os 700 metros, basear um rebocador neste porto e modernizar o terminal de passageiros. Para este último projecto, segundo avanço ao Barlavento o vice presidente da Câmara de Portimão, Luís Carito, já há uma “candidatura a fundos comunitários”. Os outros investimentos estão parados, sendo que terá que haver agora uma reunião com o novo Governo para fazer o ponto da situação. Estas intervenções podem elevar o movimento de passageiros para os 300 mil anuais (200 mil em cruzeiros e 100 mil no ferry). Um estudo internacional que analisou os números de 2010, mostra que viajaram 18,8 milhões de pessoas no mundo, enquanto na Europa foram 5,5 milhões, mais dez por cento do que em 2009.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Blogue em Viagem - Cruzeiro no Norwegian Epic

Fotos: António Silva, Helena Rita, Eduardo Wallenstein
Fotos oficiais: NCL


Foi com muita expectativa que estivemos a bordo do “Norwegian Epic”, navio almirante da Norwegian Cruise Lines, num cruzeiro de 7 noites pelo Mediterrâneo.

Norwegian Epic em Barcelona

Muito embora já tivéssemos efectuado uma visita guiada ao mesmo por amável convite da James Rawes, agentes em Portugal da Norwegian Cruise Lines, quando este navio escalou Ponta Delgada a 14 de Maio, nada nos havia preparado para o que viemos encontrar a bordo deste novo navio-almirante da Norwegian Cruise Line.

Norwegian Epic em Palma de Maiorca

Com efeito o NORWEGIAN EPIC é um navio revolucionário na indústria de cruzeiros, principalmente pelo estilo de vida a bordo, mais conhecido por “freestylle cruising”, que permite aos seus passageiros desfrutarem de todos os espaços sem o rigor e etiquetas tão frequentes na maioria dos navios de cruzeiro. O seu desenho já lhe valeu o prémio de design da revista Travel and Leisure.

Animação na saída de Barcelona

A vivência a bordo, mesmo com 4.027 passageiros mostrou-se bastante agradável e sem muita confusão. Os seus espaços ao ar livre, aonde estão sediadas as piscinas, jacuzzis e escorregas, permitem a que todos os que queiram o sol como companhia possam dispor de um bom numero de espreguiçadeiras nos diversos espaços disponíveis, facto que nos surpreendeu pois tínhamos na memória situações ocorridas em outros navios em que muitas vezes arranjar um lugar para um relaxante banho de sol não foi tarefa fácil. A bordo do Norwegian Epic isso foi uma agradável surpresa. 

Área de Piscinas à noite
Área de piscinas de dia

Para os mais novos e não só, existe uma série de escorregas de grandes dimensões que convidam todos a uma experiência muito excitante e que apetece repetir vezes sem conta.

Panorama dos escorregas "Tornado"

Mas, no que diz respeito aos mais novos os divertimentos não ficam por aqui, pois podemos encontrar neste navio uma série de recanto capazes de fazer as delícias de miúdos e graúdos.

O "Kid´s Aqua Park", o "Video Arcade" e o "Entourage Teen Club" são por si só um autentico paraíso de diversão para todos.

Kids Aqua Park
Kids Aqua Park
Video Arcade

Para os adultos que queiram um espaço mais calmo, sem o barulho próprio da zona das piscinas existe um espaço delineado em anfiteatro, o Spice H2O, situado á popa e reservado só a adultos que podem para além de terem ao dispor uma piscina e jacuzzis , desfrutar de um écran gigante aonde estão sempre a projectar documentários variados.
Á noite este mesmo espaço transforma-se numa autentica discoteca ao ar livre aonde os diversos ritmos convidam a momentos de dança bastante animados.

Panorama diurno do Spice H2O
Spice H2O á noite

Para além destas áreas todos aqueles que queiram um espaço ainda mais reservado e calmo podem, mediante o pagamento de uma taxa adicional, usufruir do “Posh Beach Club”, um espaço muito requintado aonde confortáveis “sun beds” e excelentes espreguiçadeiras convidam a momentos de inolvidável descontracção e relaxamento.

Posh Beach Club

No que concerne á restauração, o navio dispõe de muitos e excelentes espaços com cozinhas de diversos tipos para o gosto de todos.

Entrada Garden Café
Garden Café

O Garden Café, aonde um completo serviço de buffet faz as delícias de todos, é o local de eleição para o pequeno almoço e almoço, servindo igualmente o jantar para aqueles que preferem o serviço de buffet.
Mas ao longo do navio estão espalhados outros espaços aonde é possível tomar o pequeno almoço e mesmo almoçar em ambientes mais calmos e intimistas.

Para o jantar, os restaurantes Manhattan Room e Taste, surpreendem pelo bom gosto e requinte da sua decoração. A música está sempre presente pelo som de orquestra ou piano, em momentos inolvidáveis e capazes de deixar um sorriso de satisfação, ao mesmo tempo que nos deliciamos com os pratos que nos são servidos. 

Restaurante Taste


Restaurante Manhattan Room

Mas se queremos aventurarmos-nos em outros paladares o NORWEGIAN EPIC é o navio certo para isso.

Existem ao longo do navio diversos restaurantes temáticos, que mediante o pagamento de uma taxa suplementar, que varia entre os 10 e 25 dólares por pessoa, permitem a degustação dos mais variados paladares e sabores, capazes de fazer as delicias dos maiores apreciadores.



O “La Cucina” surpreende os visitantes pelo bom gosto da sua decoração. Com uma vista fabulosa para a proa do navio este restaurante oferece-nos o que de melhor tem a cozinha italiana, em pastas, massas e pizzas, sempre acompanhadas por uma garrafeira diversificada de vinhos italianos.


Para os apreciadores dos sabores brasileiros o local certo é o restaurante “Moderno” aonde nos espera um  serviço de churrascaria e rodízio capaz de satisfazer os mais exigentes, num ambiente muito agradável e criado num espaço muito requintado e confortável.



No Cagney's Steakhouse, outro dos restaurantes temáticos, os apreciadores de carne têm ao dispor as melhores carnes e os melhores bifes, acompanhadas por vinhos da Califórnia, Chile, França, Austrália.

Le Bistro
Le Bistro
Le Bistro

O "Bristro” é talvez o restaurante mais luxuoso e requintado deste navio. O requinte do seu espaço, recria um luxuoso restaurante francês, aonde a sua decoração, o seu mobiliário de estilo e a decoração das suas mesas deixam em todos um sentimento de verdadeiro encanto e capaz mesmo de criar um desejo de lá voltar. A sua ementa leva-nos ao  que de melhor existe na cozinha francesa, permitindo aos seus ocupantes a degustação de alguns dos seus mais conhecidos pratos, que podem ser acompanhados pelos não menos famosos vinhos da mesma nacionalidade.

Mas é no Oriente e na sua cozinha que as melhores surpresas estão reservadas a todos os que se aventurarem nesse tipo de refeições, pois estão disponíveis quatro restaurantes da especialidade.



O Noodle Bar possui um serviço á la carte de comida chinesa com os seus sabores de contrastes, servidos num ambiente tipo snack-bar oriental.

Shanghai´s
Shanghai´s
O Shanghai´s dispõe de uma cozinha asiática muito diversificada e capaz de agradar a todos os paladares.

Wasabi

No Wasabi podemos requintamo-nos com o tão afamado Sushi, numa miscelânea de deliciosos sabores.

       
Mas foi no Teppanyaki que nos estava reservada a maior surpresa. Com efeito foi naquele restaurante de comida japonesa que podemos dizer que as expectativas atingiram o seu rubro. Com efeito e depois de escolhermos a ementa, a mesma foi confeccionada à nossa frente pelos cozinheiros orientais que nos foram presenteando com a sua arte, num misto de culinária e de circo, com o manuseamento acrobático dos diversos utensílios de cozinha. Podemos dizer que foram momentos inesquecíveis numa cozinha aonde nunca nos tínhamos aventurado. Recomendamos vivamente o “Land and Sea” ou o “Seafood”.

Mas o EPIC possui outros espaços para que possamos passar bons momentos.

O O'Sheenhan´s Neighborhood Bar & Grill está aberto praticamente 24 horas e a qualquer altura podemos deliciar-nos com os originais hambúrgueres "Made in América".

The Great Outdoors

Também no "The Great Outdoors" os hambúrgueres, as pizzas e os cachorros quentes estão  à disposição daqueles que preferem o ambiente exterior na zona das piscinas para as refeições ou snack's ao longo do dia.

Igualmente no Spice H2O está disponível um serviço de snacks para os utilizadores daquele recinto.

Para os fanáticos por pizzas o serviço de "Pizza Delivery" que funciona 24 horas por dia, permite encomendar a nossa pizza favorita com entrega no camarote.


Outra das surpresas que nos estavam reservadas foi a proporcionada no Spiegel Tent, um misto de circo e restaurante. Confessamos que se o espectáculo proporcionado foi muito bom e com momentos únicos, o jantar servido naquele local deixou-nos um sentimento de frustração, principalmente pelo facto do recinto estar demasiado lotado e com um espaço muito apertado para cada um. Mas o espectáculo em si compensa o pouco conforto sentido.

Para a noite o NORWEGIAN EPIC é mesmo épico. Transforma-se de um navio de cruzeiro para um grande espaço nocturno de Las Vegas aonde, som, luz e cor nos transportam para os mais variados locais.



Os espectáculos proporcionados no Epic Theatre pelos afamados Bue Man Group levam-nos para um mundo irreal de magia e divertimento com a interligação dos artistas com o público, deixando em todos o sentimento de admiração pelo espectáculo oferecido pelos 3 elementos daquele grupo.


Legend in Concert”, é outro dos espectáculos apresentados no Epic Theatre, aonde somos presenteados por artistas que de uma maneira muito profissional conseguem recrear alguns dos mais famosos cantores, tais como Elton John, Witney Houston, Shappira, Michael Jackson e Elvis Presley, num espectáculo muito agradável cheio de coreografia, musica e luz.

Mas ao longo de todo o navio a musica, a luz e a cor cativam todos os que não prescindem do ambiente da noite.



O Headliners Comedy Club oferece-nos sempre momentos de música e de entretimento com a apresentação de diversos interpretes dos mais variados estilos musicais como também de verdadeiros mestres na arte do entretimento, caso dos famosos “Locos Olé”, que ao longo do seu espectáculo provocam uma verdadeira chuva de gargalhadas e de aplausos com o seu espectáculo cómico-musical.


Mas é no Fat Cats Jazz & Blues Club que conseguimos encontra-mo-nos com a música. A orquestra de Slam Allen, (que já esteve em Portugal), transporta-nos à verdadeira América do inicio do século passado.


Aquele artista consegue ao longo da noite interligar a sua música com todos os presentes e não é raro os mesmos demonstrarem os seus dotes musicais perante o resto da plateia.


Registe-se que diversos artistas de outros espaços do navio vêm até aquele club para de uma maneira bastante informal tocarem a solo ou  acompanharem aquele músico, num gesto de interligação e amizade entre os artistas que actuam a bordo.


Podemos dizer que foram momentos únicos passados naquele club e que em todos deixou uma sensação de prazer ao recordarem música de outros tempos. Slam Allen, um nome a recordar no universo da música dos blues e jazz.


Outro dos espaços obrigatórios na noite do EPIC é o BLISS ULTRA LOUNGE, um misto de discoteca e bar, que num ambiente muito luxuoso, com o seu mobiliário preto convida todos para momentos de dança e descontracção ao sabor da música ambiente.


De notar que neste espaço existem 3 das 6 pistas de bowling que o navio possui, para quem quiser passar alguns momentos na pratica aquela actividade.
Mas se julga que os espaços de entretenimento e lazer acabam aqui, engana-se pois este navio é um mundo de animação e de entretimento.

Cinema no Atrium Café

Outros dos espaços muito requisitado é o Atrium Café, aonde para além do mais podemos sempre assistir à exibição de alguns dos melhores filmes da sétima arte, projectados num ecrã gigante.  




A disposição do Casino EPIC, se à primeira vista nos pareceu pouco atractiva, visto que ao contrário dos casinos existentes na maioria dos navios de cruzeiro aonde os mesmo estão numa determinada área, acabou por nos surpreender pela positiva, pois acaba por estar inserido no próprio ambiente do navio, numa mistura de bares e pubs com máquinas de caça-niqueis, mesas de Black Jack, Roletta e Dados, tornando todo o espaço envolvente acolhedor e agradável.

Mas ao longo do navio existem muitos outros recantos bastante acolhedores e que permitem que todos os que viagem no NORWEGIAN EPIC possam encontrar o espaço, o bar e sítio que mais lhes agrade, atendendo ao verdadeiro mundo de animação que este navio dispõe.



Num navio de cruzeiro com as dimensões do NORWEGIAN EPIC, as lojas e as boutiques são uma verdadeira atracção, principalmente para as senhoras, sempre ávidas pelas roupas, joalharia, relojoaria, perfumes e muita bijutaria


Neste navio existem diversas lojas aonde todo o leque de compras é possível efectuar, com destaque para as promoções dos últimos dias.


Outro dos aspectos em que o NORWEGIAN EPIC é diferente, diríamos mesmo único é a apresentação dos seus camarotes. O conceito de onda dá aqueles espaços uma noção muito agradável e aonde abundam os espaços para arrumação de toda a bagagem pessoal. A disposição das instalações sanitárias da cada camarote acaba por ser muito funcional e o espaço das varandas também apresenta uma dimensão muito desafogada.


A introdução dos estúdios para uma pessoa, é mesmo uma mais valia pois cada vez mais existem interessados em viajar sozinhos e com o conceito de estúdio isto torna-se possível a um preço bastante convidativo. Para este tipo de passageiros existe inclusive um lounge próprio, dotado de bar e televisão proporcionando o convívio com os demais passageiros naquelas circunstâncias.

Epic Club Lounge

Epic Club Courtyard Grill

Para as bolsas mais recheadas o NORWEGAN EPIC dispõe de uma área reservada denominada de “Villas”. É um espaço privado, com camarotes maiores e dotados do que de melhor encontrámos em navios de cruzeiro, aonde o requinte dos seus espaços e das suas instalações atingem um ponto muito alto pelo luxo, decoração e conforto apresentados.  

The Courtyard Pool & Spa
The Courtyard Pool & Spa

Dotado de piscina própria e respectivos jacuzzis, esta área dispõe igualmente de restaurante privado, "The Courtyard Grill" e um bar privativo "The Epic Club"  assim como de ginásio e área de banhos de sol.


Outro dos espaços muito bem conseguidos neste navio é o seu Fitness Centre, considerado o maior em todos os navios de cruzeiro, dotado com o que de melhor existe em aparelhos de ginásio para todos os que não prescindem da prática de exercício físico.



Para quem queira praticar outros desportos existe o Sports Complex para a prática de desportos colectivos.


Sports Complex

Sports Complex

Uma palavra final para a simpatia de toda a tripulação, sempre com um sorriso nos lábios e sempre atentos a satisfazer algum pedido feito pelos passageiros.

O NORWEGIAN EPIC da Norwegian Cruise Lines, cujo representantes em Portugal é o conhecido operador James Rawes é a partir deste ano uma das melhores opções para um cruzeiro no Mediterrâneo, pois os seus cruzeiros de 7 noites têm inicio e chegada em Barcelona, o que torna as deslocações mais aliciantes devido à proximidade daquele porto.