quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Queen Elizabeth: Cruzeiro com destino ao interior do navio


Foi com especial agrado que seis membros da direcção do ACC receberam a confirmação da autorização para uma visita abordo do magnífico navio de cruzeiros que escalou a cidade de Ponta Delgada no passado domingo. O Queen Elizabeth, navio da emblemática Cunard Line, realizou a sua escala inaugural nos Açores, motivo de redobrada satisfação, pois possibilitou a primeira presença do nosso clube num evento desta relevância.


Tivemos o prazer de estar presentes na cerimónia de boas vindas oferecida pelo capitão Julian Burgess, a quem o clube teve o privilégio de oferecer dois livros sobre os Açores, livros esses que estão disponíveis na biblioteca do navio e com o logo do ACC na contracapa. Outro momento de destaque aconteceu quando realizamos uma visita às suas principais áreas.


Por todas estes factos, muito agradecemos a diligência, disponibilidade e a constante simpatia do nosso mui estimado António Rebelo, agente da empresa Bensaúde, que nos possibilitou tal privilégio.
Se no seu exterior o navio da centenária Cunard Line não difere muito de outras tantos da classe Vista/Signature, não é menos verdade que, a sua chaminé e cores, transformam-no no Primus inter pares, claramente mais apelativo que os quase idênticos da Costa, Carnival ou Holland America. Aliás, as cores desta companhia têm um charme único e inigualável!


O aspecto exterior, como acabamos de referir, é deveras apelativo, no entanto, na nossa perspectiva, é no interior que este navio exalta os sentidos de quem o contempla. De facto, um breve périplo pelas principais zonas públicas é suficiente para entender que estamos num ambiente único de requinte e sumptuosidade.
Não conseguimos encontrar zonas do navio que não nos provocassem a expressão de fascínio, espanto ou deslumbre perante o que víamos. Desde o primeiro local que visitamos, o Yatch Club, que percebemos que o Queen Elizabeth não era apenas mais um navio de cruzeiros, mas sim um verdadeiro esplendor flutuante. As escadarias, os elevadores, até as magnificas carpetes salientavam essa ambiência única.


É difícil destacar uma zona favorita, porque todos os locais públicos cativam os hóspedes. Até os simples corredores são decorados com pinturas magníficas, fotos da família real, quadro da rainha Isabel II ou símbolos marcantes da companhia. Relevo especial para as pinturas dos vários navios da companhia (antigos e actuais) e ainda para os espectaculares modelos em miniatura dos navios Queen Elizabeth, Queen Mary, Queen Elizabeth 2 (este em prata), Queen Mary II ou Queen Victoria.


Com uma decoração claramente inspirada nos navios da Cunard dos anos 30, salientamos áreas como o Grand Lobby, um deslumbrante átrio de três pisos, o lindíssimo restaurante Britannia, o salão de baile Queen’s Room, a requintada zona de compras Royal Árcade, o espantoso teatro Royal Court Theatre ou o magnífico salão Commodore Club, locais que encantam todos que têm a oportunidade de deles desfrutar.


As piscinas, os variadíssimos bares, o casino, o SPA, os jacuzzis, o acolhedor Garden Lounge ou o Queen’s Terrace, também marcam a diferença dos demais navios. Estivemos perante uma combinação de formas e cores capaz de exaltar os sentidos, mesmo dos mais indiferentes ao género.



Foram momentos únicos, que aqui partilhamos, enaltecendo a simpatia do capitão Burgess e de todos aqueles que proporcionaram momentos fantásticos a bordo do navio da Cunard.
Aconselhamos vivamente um cruzeiro neste navio, mas quem o fizer não se preocupe com o destino, o Queen Elizabeth é um destino em si mesmo!

2 comentários:

Andre disse...

Excelente dia a fotografar e a visitar o belíssimo Queen Elizabeth. Para ser um dia perfeito, era se tivessemos a presença do nosso mui estimado presidente do Azores Cruise Club, António Silva!

Por/By Luís Filipe Jardim disse...

Que bom ver a vossa actividade em crescendo... Muito bem! Sempre a vante... Um abraço com consideração do Luís Filipe